Certificações:

Anbima: CPA-10, CPA-20, CEA          ANCORD: AAI             Planejar: CFP

Heurísticas, como entender cada uma e como acertar na prova?

Salve Salve pessoal Estudante de Certificação e Estudante de Mercado Financeiro,

como vocês estão?


Hoje irei abordar sobre um tema muito pertinente no mundo dos investimentos e que nasceu na década de 1950 através do psicólogo Herbert Simon, vencedor do prêmio Nobel, sugeriu que, enquanto as pessoas se esforçam para fazer escolhas racionais, o julgamento humano está sujeito a limitações cognitivas, porém a sua popularidade aumentou na década de 1970 com os psicólogos Amos Tversky e Daniel Kahneman que apresentaram suas pesquisas sobre os vieses cognitivos. Eles propuseram que esses vieses influenciam a maneira como as pessoas pensam e fazem julgamentos. E vai por mim, vale muito a pena ler Livros do Daniel Kahneman.


Mas Prof, e como que é essa tema na prova? Heurísticas são processos cognitivos empregados em decisões não racionais, sendo definidas como estratégias que ignoram parte da informação com o objetivo de tornar a escolha mais fácil e rápida. Em resumo é a relação das decisões baseadas na razão versus a relação das decisões baseadas na emoção, em sua essência a Heurística é a relação das decisões emocionais de cada investidor e para sua prova são 4 as principais, e para sua prova te indico buscar as palavras chaves para cada uma:


* Disponibilidade: Decisões influenciadas por ocorrências e eventos recentes na memória do investidor. Um exemplo é a decisão de investimento ser influenciada por uma nova notícia no mercado, e o investidor toma a decisão sem avaliar de forma racional, somente toma decisão baseada na nova informação. Dica de prova: "São questões que irão remeter ao momento PRESENTE".


Ex:

- Comprar ações da empresa X após ler em uma revista que o lucro da mesma bateu recorde;

- Vender ou não comprar ação de uma companhia aérea após ser noticiado a queda de uma aeronave;


* Representatividade: Decisões influenciadas por ocorrências e eventos passados e que caracterizam de situações que ocorreram no passado e que marcaram na lembrança do investidor, e toda situação parecida o investidor irá remeter ao passado e pensar que esse evento irá acontecer no futuro. Um exemplo é a decisão de investimento ser influenciada por um movimento de crise, o investidor lembra que na ultima crise perdeu 50% do seu capital e numa eventual nova crise ele acreditar que irá perder o mesmo valor e decidir vender todo seu investimento para que não perca esse montante novamente. Dica de prova: "São questões que irão remeter ao momento PASSADO".


Ex:

- Desistir de investir em ações porque teve experiências negativas anteriormente, pois anteriormente já perdeu 10% neste investimento;

- Acreditar que toda vez que uma ação chegar ao preço de R$ 10,00 a mesma terá valorização, visto isto já ter ocorrido no passado;


* Ancoragem: Decisões influenciadas por exposição prévia a uma informação que nos leve a considerá-la fortemente na tomada de decisão ou na formulação de estimativas, independentemente de sua relevância para o que é decidido ou estimado, ocorre quando tomamos uma decisão ou avaliação com base no primeiro pedaço de informação recebida, se assemelha a teimosia, você aceita o seu ponto de vista como verdade e dificilmente é convencido do contrário, na ancoragem funciona da mesma maneira, é uma informação que você avalia como correta e seus argumentos são tão fortes que não considera outras alternativas. Um exemplo é a decisão ser influenciada por um parâmetro, exemplo o preço da ação, você cria um preço na sua mente e remete sempre que isso irá ocorrer, independente do preço ser conhecido ou não. Dica de prova: "São questões que irão remeter a um parâmetro de informação ou preço".


Ex:

Um investidor que compra a ação da companhia “A” que custa R$ 80, tende a achar barata a ação da companhia “B”, cotada em R$ 20, ainda que as duas empresas não tenham nenhuma correlação.


* Aversão a Perda: Decisão que nos faz atribuir maior importância às perdas do que aos ganhos, nos induzindo frequentemente a correr mais riscos no intuito de tentar reparar eventuais prejuízos. Um exemplo é a decisão de não se desfazer de um investimento que esta perdendo 50% do seu capital, puramente por não aceitar a perda, mas qualquer ganho de 10% já faz o investidor finalizar o investimento. Dica para a prova: "São questões que irão maior peso as perdas do que ao ganho, irá dizer que o investidor esta perdendo por muito tempo e quando ganha se desfaz rapidamente dos ganhos.


Essas dicas são vitais para sua aprovação.


Vamos com tudo ser aprovado?


Um abraço

Prof Fernando Gaspar


Posts recentes

Ver tudo